Após declarar que “para prender Lula, deve matar muita gente, Gleisi Hoffman recua e diz: “foi força de expressão”

Após a repercussão negativa da sua entrevista ao site Poder 360, na qual a senadora afirmou que para prender o ex-presidente Lula, que será julgado em segunda instância no dia 24, em Porto Alegre, “vai ter que matar muita gente”, a presidente nacional do PT, usou sua rede social Twitter para tentar se explicar:

Na minha fala ao site Poder 360, usei uma força de expressão para dizer o quanto Lula é amado pelo povo brasileiro. É o maior líder popular do país e está sendo vítima de injustiças e violências q atingem quem o admira. Como não se revoltar com condenação sem provas? Política e injusta”, escreveu Gleisi.

Ao Estado de São Paulo, a senadora declarou que os desembargadores do TRF da 4ª Região criam cortina de fumaça ao afirmarem que sofrem ameaças porque precisam condenar Lula sem ter provas.

O PT não faz ameaças. O presidente do TRF-4 quer criar uma cortina de fumaça e tirar o foco do julgamento em si porque, na realidade, ele está com um pepino lá, que é um processo pelo qual não tem como condenar o Lula, por absoluta ausência de provas. Aliás, ausência de crime”, afirmou Gleisi à publicação.

Então, como de outras vezes, o desembargador está fazendo uma ação política. Não é papel dele cuidar disso.”

mudancadeparadigmas.com