“Classe política à espreita de uma oportunidade para se livrar da prisão”

O coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol afirmou em entrevista ao Estadão “que ataques contra investigadores, delações e tentativas de anistia não vão parar, mas investigações avançam dentro e fora da Petrobrás”.

Grande parte da classe política (está) à espreita, aguardando apenas uma boa oportunidade para se livrar do risco de prisão” disse.

Perguntado se a Lava Jato criou um Estado de Exceção, frase repetida quase todos os dias na mídia Deltan respondeu:

Só no sentido de que a responsabilização dos corruptos é uma exceção no Brasil. Os réus da Lava Jato têm os melhores advogados, as decisões da Lava Jato são questionadas em três tribunais independentes e ainda assim há uma avalanche de decisões confirmando a regularidade das investigações. A verdade é que se queremos um País onde impere a lei, um verdadeiro Estado de Direito, os poderosos devem responder por seus atos. Contudo, injustiças históricas e arraigadas não serão rompidas sem uma gritaria dos poderosos”.

mudancadeparadigmas.com