“Escolher Temer como vice foi a maior pedalada de Dilma”

O senador Cristovam Buarque que lança nesta terça (18) em Belo Horizonte, o livro “Mediterrâneos Invisíveis” afirmou em entrevista ao jornal “O Tempo” que defende a saída de Temer, apesar de acreditar que isso não acontecerá.

“Olhando esse cenário, o ideal era retirar esse governo. O impeachment de Dilma Rousseff foi incompleto porque ficou o vice. Vice mal escolhido por ela. Agora, eu não vejo que o Congresso tenha força, hoje, para derrubar o presidente Michel Temer (PMDB). A pior pedalada cometida por Dilma foi escolher Michel Temer como vice. Esse foi o seu maior erro”, disse Buarque.

Durante a entrevista o senador foi questionado sobre a melhor forma de combater a desigualdade no Brasil, que é o tema central de seu livro “Mediterrâneos Invisíveis”.

“Só há uma solução, e vou falar sem demagogia: colocar todas as crianças do Brasil em escolas de qualidade. Não há como tirar todos do lado da pobreza para o lado da riqueza com transferência de renda. Até porque a renda per capita brasileira manteria todos na pobreza. É preciso haver a federalização da educação básica. Se há desigualdade entre as pessoas, há desigualdade ainda maior quando comparamos municípios com realidades completamente diferentes”, respondeu.

Sobre a condenação de Lula Cristovam Buarque foi direto.

Eu não me meto a dar opinião sobre julgamento. Se é culpado, se a pena foi boa. Como brasileiro, como pernambucano, eu lamento que o Lula tenha terminado nessa situação. Era melhor para o Brasil se ele pudesse ter se afastado disso tudo e se mantido como um grande estadista. Não foi possível”.