Financial Times comenta sentença de Moro: “Impressionante”

O jornal britânico Financial Times publicou, uma análise da sentença de Sérgio Moro condenando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão e observou que a “decisão é a mais recente medida de uma limpeza necessária, mas paralisante”, registra a Exame.

O FT elogia amplamente a operação Lava Jato, que expôs a corrupção da classe política brasileira com imparcialidade e apartidarismo do Judiciário.

A limpeza, no entanto, apesar de necessária tem o efeito de um nocaute: uma das consequências das investigações é de que toda a classe política está desacreditada.

Lula é o maior exemplo: há sete anos, era o líder mais popular do Brasil, tinha projetado o país no exterior ao erradicar grande parte da pobreza, era considerado um forte candidato às eleições de 2018.

O atual presidente e um terço do Congresso estão implicados em denúncias. Cada acordo leva a novas e mais amplas delações.

A opinião do jornal, no entanto, é de que sem a Lava Jato o preço a ser pago seria ainda mais alto. Eles citam como exemplo a Venezuela, que vive uma situação caótica devido a fraudes de corrupção que foram acobertadas.

Segundo o Financial Times, a máquina eleitoral brasileira está na raiz dos esquemas de corrupção. Quem quer que seja o próximo presidente, o jornal conclui, terá a tarefa de fazer essa reforma e resgatar a confiança dos brasileiros na política”.

mudancadeparadigmas.com