Governo de Minas sabia de obra em barragem da Samarco que ruiu

O governo de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente fiscalizou as intervenções no reservatório alvo da tragédia ao menos uma vez por ano de 2013 a 2015, e recebeu informações sobre as obras apontadas como responsáveis pela ruptura da barragem da Samarco em Mariana (MG), embora diga em inquérito não ter recebido qualquer dado sobre as alterações no local. As informações são da Folha de São Paulo.

Os registros foram feitos pelo governo em autos de fiscalização das vistorias que as obras ocorriam, onde a pasta também confirma os atestados feitos por consultorias externas que garantiam sua segurança.

No fim de 2012, a Samarco modificou a geometria da barragem sem ter um projeto para isso. O então gerente de operações da empresa, Wagner Milagres, disse à Promotoria de Minas que a mineradora não entendia que a obra “configurava um projeto“.

A Samarco construiu, no topo de Fundão, um recuo em forma de “S”, para abrir um canteiro de obras. A intervenção foi necessária porque a estrutura teve problemas de drenagem e em uma galeria. Testemunhas dizem que a ruptura ocorreu naquele ponto. A investigação policial apontou a obra como pivô da tragédia.

mudancadeparadigmas.com

Se você gostou, compartilhe essa matéria ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page