Gripe ( H1N1) – Responsabilize-se por sua vida!

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa oficialmente no próximo sábado (30) em todas as cidades do país e atinge também outros públicos considerados de risco, como população indígena e pessoas privadas de liberdade.

Mas em quatro estados, a vacinação teve inicio ontem (25).

São eles, Rio de Janeiro, de Santa Catarina, do Paraná e do Rio Grande do Sul. Devem receber a dose crianças com idade entre 6 meses e 5 anos, gestantes, idosos, mulheres com até 45 dias após o parto, pessoas com doenças crônicas e profissionais de saúde.

No caso de pessoas com doenças crônicas – como diabéticos cardiopatas ou doentes renais – é necessário apresentar indicação médica. A dose é contraindicada para pessoas com alergia ao ovo ou a qualquer outro componente da fórmula e para aqueles que apresentaram reação anafilática em dose anterior.

Além da vacinação, outras medidas de prevenção devem ser adotadas para evitar a infecção: lavar sempre as mãos, evitar locais com aglomeração de pessoas, cobrir a boca com o braço ao tossir ou espirrar, utilizar álcool em gel nas mãos e, caso julgue necessário, utilizar máscara de proteção.

Veja abaixo as informações necessárias de cada uma destas viroses

Os sintomas gerais das viroses são muito semelhantes – Gripe H1N1, Dengue, Dengue hemorrágica, Zika e Chikungunya, principalmente no início: febre, que pode ser alta, dor de cabeça, dores pelo corpo, muito cansaço, sonolência, inapetência, dor nos olhos, sensação de congestão, náuseas, vômitos e dores nas articulações, podem ser semelhantes.

Entretanto, elas têm além destes sintomas comuns, particularidades clínicas específicas, muitas vezes difíceis para diferenciar, que assim se caracterizam:

– Gripe A H1N1: os sintomas de congestão são mais expressivos como congestão e coriza nasal, que pode ser clara ou purulenta, espirros, tosse seca ou com catarro e muita dor de garganta. Pode ocorrer também dor de ouvido. A dor de cabeça é muito comum, especialmente quando a movimentamos.

 – Dengue: na dengue os sintomas congestivos são menos expressivos. Quase não há coriza nem tosse. Mas há muita dor de cabeça e uma dor característica atrás dos olhos. Predominam a intensa sensação de cansaço e as dores pelo corpo todo. Podem surgir manchas vermelhas leves pelo corpo.

– Dengue hemorrágica: o quadro é bem mais intenso. Predominam a sensação de desconforto e os sinais de sangramento. O nariz, a boca e as gengivas podem sangrar. Podem surgir manchas roxas pelo corpo. Pode ocorrer uma dor abdominal muito forte, contínua, que não melhora com nada. A pele fica fria e pálida.

– Zika: de todas é a que tem sintomas mais leves na fase aguda. Tanto assim que pode passar despercebida, apenas como um quadro de desconforto sutil. Há poucos sintomas de congestão nasal, tosse ou dor de garganta.  As machinhas vermelhas espalhadas pelo corpo são bastante características. Estas manchinhas podem coçar, assemelhando-se a uma alergia. Os olhos também podem ficar vermelhos e coçar um pouco.

– Chikungunya: os sintomas congestivos, como a dengue e a zika, são menos predominantes.  As dores articulares é que são mais características. Acometem principalmente as articulações dos pés, tornozelos e pulsos. Além da dor, as articulações podem ficar inchadas e vermelhas. Estes sintomas articulares podem durar semanas ou meses.

Um hemograma é sempre recomendável, pois indica se há ou não anemia. Mostra também o número de leucócitos – nossos glóbulos brancos- indicando-nos a situação de nossa defesa. Importantíssimo observar a contagem das plaquetas, que são responsáveis pela coagulação do sangue; o que é de extrema importância na suspeita de dengue hemorrágica.

 A gripe é a única destas viroses para a qual, além do tratamento geral, há terapêutica antiviral específica, indicada em alguns casos.  Para as outras viroses o tratamento é de suporte e controle dos sintomas- o que também é essencial para salvar vidas, especialmente quando indicado a tempo. Informações: G1

mudancadeparadigmas.com