Hostilizada e perseguida, repórter da Globo deixa local de reportagem às pressas

A repórter Lilia Teles foi obrigada a abandonar o local da gravação de uma reportagem que fazia para a Globo, nesta quarta-feira (13), em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

O fato ocorreu quando a jornalista fazia a cobertura da prisão domiciliar do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR).  Hostilizada e perseguida com gritos e ofensas contra a emissora por partidários de Garotinho, Lilia Teles foi obrigada a deixar o local às pressas para não ser agredida fisicamente.

A equipe de reportagem e os outros profissionais da Globo foram perseguidos pelos manifestantes até o carro.

“O povo não é bobo, fora Rede Globo”, foi um dos gritos de protesto contra a equipe da Rede Globo.

A imprensa quando é mentirosa faz isso, vai embora”, disse um homem enquanto filmava os jornalistas e cinegrafistas deixando o local.

Assista ao vídeo:

mudancadeparadigmas.com