Ministro chama tragédia de Mariana de “acidente” e “fatalidade”

Fernando Coelho Filho, ministro das Minas e Energia, disse nesta quarta-feira (20) em Nova York que o maior desastre ambiental da história do Brasil, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, Minas Gerais, foi um “acidente” e uma “fatalidade”, diz o Estadão.

Sem mencionar a responsabilidade da empresa Samarco na tragédia, Coelho afirmou à plateia que a mineração é uma atividade “mal vista” pelos brasileiros.

Nós tivemos recentemente o desastre de Mariana, que não contribuiu, mas aquilo tem que ser encarado como foi de fato foi um acidente. Nós temos que trabalhar para que outros não ocorram, mas como uma fatalidade, você não tem controle sobre isso“, declarou em Nova York a investidores reunidos em seminário sobre Brasil promovido pelo jornal Financial Times.

“Acidente? fatalidade? Como é que é ministro?”

(Uma grossa camada de lama, vinda da barragem de Mariana toma conta do Rio Doce em Govenador Valadares. O município decretou estado de calamidade publica em 11 de Novembro. Foto: Gabriela Biló / Estadão)