Ministro da Justiça critica índios e diz que “terra não enche barriga”

O novo ministro da Justiça, Osmar Serraglio, disse,em entrevista à Folha que os envolvidos em conflitos no campo deveriam parar com a discussão sobre terras, que segundo ele “não enchem barriga de ninguém.

Serraglio que é ligado ao agronegócio, assumiu o cargo na terça (7), e afirmou que o importante aos indígenas é ter “boas condições de vida”.

O que acho é que vamos lá ver onde estão os indígenas, vamos dar boas condições de vida para eles, vamos parar com essa discussão sobre terras. Terra enche a barriga de alguém?”, perguntou o ministro.

O ministro insinuou ainda que ONGs do setor estão desviando dinheiro público.

“Ouço muito essas ONGs levando dinheiro, inclusive dinheiro oficial na saúde. A saúde do indígena. Eu vejo você vê, os indígenas são tratados quase como uns animais“.

Perguntado se estava se referindo a desvios, Serraglio disse que “a CPI da FUNAI, em andamento na Câmara e dominada por ruralistas, vai “surpreender”.

O secretário-executivo do Conselho Indigenista Missionário-Cimi, Cleber César Buzatto disse que a tese de Serraglio sobre a Constituição é uma estratégia dos ruralistas para inviabilizar as demarcações de terras indígenas.

É evidente que ele não vai escolher lado porque ele só tem um lado, o do agronegócio. Ele sempre foi um deputado atuante da bancada ruralista. Para o índio, a terra é um elemento central, ela não só enche a barriga, mas enche também o sentido da vida para os indígenas“.

“Os índios não estão preocupados em encher a barriga, estão preocupados em ter suas terras demarcadas e respeitadas“, afirmou o ex-presidente da FUNAI e sócio fundador do Instituto Socioambiental-ISA, Marcio Santilli.

mudancadeparadigmas.com

Se você gostou, compartilhe essa matéria ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page