Moro foi “irretocável” em condenação de Lula

O desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região -TRF4 elogiou a sentença em que o juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), segundo o jornal Estado de S. Paulo.

O magistrado sentenciou o petista a nove anos e meio de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá (SP).

É, tecnicamente, irrepreensível, fez exame minucioso e irretocável da prova dos autos e vai entrar para a história do Brasil”, elogiou Lenz. O desembargador comparou a decisão de Moro à sentença que o juiz Márcio Moraes proferiu no caso Vladimir Herzog — em outubro de 1978, quando condenou a União pela prisão, tortura e morte do jornalista. “Tal como aquela, não tem erudição e faz um exame irrepreensível da prova dos autos”, prosseguiu.

E completou:

“Volta e meia eu vejo declarações, até mesmo de renomados juristas, dizendo algo como “nós só temos indícios, não temos provas”. Começa que é um equívoco, porque indícios são provas “afirmou o desembargador.

O TRF4 é a segunda instância de julgamento dos recursos da Operação Lava Jato.

mudancadeparadigmas.com

Se você gostou, compartilhe essa matéria ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page