MP pede fim do auxílio-moradia em casos irregulares

O Ministério Público junto ao TCU pediu ao tribunal a suspensão do auxílio-moradia, pago a integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público, que não estejam de acordo com as regras, informa Lauro Jardim (O Globo).

O subprocurador-geral Lucas Furtado, que recebe o benefício e assina o pedido, defende que se cumpra a regulamentação (contestada na Justiça por Marcelo Bretas): ‘quem mora em imóvel funcional ou é casado com beneficiário não deve receber o auxílio-moradia’.

No documento protocolado nesta quarta-feira(07) Furtado pede que o TCU apure os casos irregulares e suspenda de forma cautelar, por 15 dias, até a análise do mérito.

mudancadeparadigmas.com