O corpo humano precisa de 14 dias para se acostumar com horário de verão- Você sabia?

o-corpo-humano-precisa-de-14-dias-para-se-acostumar-com-horario-de-verao-voce-sabia

Estudo realizado no Brasil concluiu que o corpo humano precisa de ao menos 14 dias para se adaptar totalmente ao horário de verão. Enquanto essa adequação não ocorre, são comuns problemas como falta de atenção, de memória e sono fragmentado.

O horário de verão 2016 começa no Brasil neste dia 16 outubro, e vai até o dia 19 de fevereiro de 2017, com o adiantamento dos relógios em uma hora, no Distrito Federal e nos Estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul.

Segundo estimativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico, o órgão governamental que controla o setor, o objetivo é economizar energia elétrica e gerar um ganho de R$ 147,5 milhões.

O tema começou a ser discutido no fim do século 18 e um de seus maiores defensores foi o patriarca americano Benjamin Franklin.

Franklin dizia que a mudança no horário era necessária para gerar “economia tanto em velas como em querosene”, segundo o pesquisador Guilherme Silva Umemura.

O pesquisador desenvolveu um estudo no Grupo Multidisciplinar de Desenvolvimento e Ritos Biológicos, concentrado em como a mudança no relógio influi na temperatura do corpo humano.

Com a mudança no horário às pessoas são obrigadas a acordar mais cedo e isso gera uma série de modificações fisiológicas no organismo“, afirmou.

Essa dessincronização entre diferentes ritmos gera problemas. Desde problemas fisiológicos como distúrbios de sono.”

A pessoa fica mais propensa a ter deficits de atenção, pode ter maior fadiga durante o dia, problemas para dormir, fragmentação do sono e até mesmo a diminuição da duração do sono”, disse ele.

“No nosso trabalho nós observamos que 14 dias seriam o mínimo necessário para a pessoa se adaptar ao horário de verão“, disse Umemura.

Uma dica é ir acordando 15 minutos mais cedo diariamente, para que a transição ocorra aos poucos. Informações: BBC Brasil

mudancadeparadigmas.com

Se você gostou, compartilhe essa matéria ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page