Procurador é acusado de criar perfil “fake” para atingir personal

O personal trainer Alan Lucena, alvo de um perfil “fake” criado no Facebook, viu sua vida virar de cabeça para baixo depois que informações falsas sobre ele se espalharam nas academias onde trabalhava.

O fato aconteceu em 2014, mas o fato só foi esclarecido nos últimos dias, quando a Polícia Civil identificou o autor dos ataques. Trata-se de um procurador federal, apontado nas investigações como o “dono” da página, segundo o site Metrópoles.

De acordo com  Alan(foto), a difamação tomou grandes proporções ainda em 2014, quando ele treinava e assessorava um dos candidatos a Mister Brasil, competição de beleza que elege o homem mais bonito do país.

No meio do concurso, fui surpreendido com essa notícia sobre a criação do perfil no qual foram feitas várias montagens de fotos simulando algum tipo de relacionamento amoroso entre eu e a pessoa que treinava”, diz.

“Não tenho nada contra a opção sexual de ninguém, mas esse fato me fez perder alunos, pois o preconceito existe e é muito grande. Também sofri no campo amoroso. Depois que a notícia se espalhou, algumas mulheres das quais eu me aproximava perguntavam se eu, de fato, era homossexual”, disse o personal, completando que a página “fake” provocou uma série de prejuízos para sua imagem profissional e que afetou,também, sua vida pessoal e sentimental.

Há duas semanas, Alan Lucena foi chamado na 3ª Delegacia de Polícia (Cruzeiro), onde tomou conhecimento de que o autor das postagens criminosas havia sido identificado pelos investigadores.

Agora o processo terá andamento, mas como está em segredo de Justiça ainda não posso revelar o autor, para não prejudicar o processo”, explicou.

mudancadeparadigmas.com

Se você gostou, compartilhe essa matéria ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page