Que pais é este? Vacina da dengue a R$400

A vacina contra a dengue deve custar tão caro que boa parte da população continuará sem usufruir de seus benefícios. O alto valor pode até inviabilizar a adoção do medicamento pelo sistema público de saúde.

Para o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Jarbas Barbosa, o que era para ser alívio virou preocupação, pois cada dose pode chegar a R$ 400 e para a imunização, são necessárias três doses, o que dá um total de R$ 1,2 mil.

O então ministro da Saúde de Dilma Rousseff, Agenor Álvares, afirmou que fica “praticamente impossível” incorporar o remédio ao programa nacional de vacinação.

“Para o governo, o valor informado foi de 22 euros a dose (cerca de R$ 88). Mesmo com esse preço, o impacto é de R$ 10,5 bilhões ao ano, três vezes o orçamento do programa”, disse o ministro.

Sem dúvida, R$ 400 é impeditivo”, afirmou o infectologista Marcos Boulos, chefe da Coordenadoria de Controle de Doenças de São Paulo, estado campeão de casos de dengue no Brasil. “É caro para o serviço público e muito provavelmente nós não vamos comprar nunca.”.

Aprovada pela Anvisa no fim de 2015, a vacina contra a dengue espera a definição da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMed).

Apesar de o valor final ainda não estar definido, a declaração de Barbosa dá a tônica de quanto poderá ser preciso desembolsar caso se busque proteção contra a doença que mata centenas de brasileiros anualmente. Leandro Safatle, Secretário-executivo da CMed afirma que a precificação desta vacina é mais complicada porque se trata de um produto novo, sem referências. “Estamos desenvolvendo uma metodologia.”

A boa notícia é que outras três vacinas contra a dengue estão em desenvolvimento e, quando começarem a chegar ao mercado (a partir de 2018, de acordo com os responsáveis), a concorrência deve fazer o preço cair, independentemente da avaliação da CMed. Informações:Isto é

mudancadeparadigmas.com