Quem tem “vergonha na cara” se constrange com citação em delação, diz ministro

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), citado por delatores da Lava Jato, disse que está bastante constrangido com sua presença na lista de Fachin.

“Evidente que estou mais do que constrangido. Não estou falando na vida política não, estou falando na vida pessoal“, disse o ministro.

Na opinião de Araújo, qualquer pessoa “com vergonha na cara” ficaria constrangido com essa situação, e aproveitou para negar as acusações.

Araújo apareceria na famosa lista da propina com o apelido de “Jujuba” e teria recebido R$ 600 mil, segundo depoimentos de ex-executivos da Odebrecht.

Qualquer um que se dá ao trabalho de assistir cinco minutos de depoimento vê que em todos eles dizem que nunca tiveram qualquer relação de contrapartida“, diz o ministro fazendo uma crítica a interpretação da fala dos executivos.

As declarações foram feitas em Lisboa, onde o ministro participa do 5º Seminário Luso-Brasileiro de Direito.

mudancadeparadigmas.com

Se você gostou, compartilhe essa matéria ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page