Repórter critica samba-enredo e diz que índio tem que morrer de tétano

Durante a apresentação do programa “Sucesso no Campo”, da TV Record de Goiás, a repórter Fabélia Oliveira fez duras críticas aos autores do samba-enredo da escola de samba do Rio Imperatriz Leopoldinense, que defende a cultura indígena e a preservação das matas.

Que conhecimento eles têm para falar do homem do campo, para falar do índio, para falar da floresta?”, perguntou a apresentadora.

A apresentadora observou que seria a favor dos índios, caso eles preservassem a “cultura deles”.

“Eu sou em favor dessa preservação, se o índio for original. Agora, deixar a mata reservada para comer de geladeira? Isso não é cultura indígena, não. Eu sinto muito“, declara.

Se o índio quer preservar a cultura, ele não pode ter acesso a tecnologia que nós temos, ele não pode comer de geladeira, tomar banho de chuveiro e tomar remédios químicos. Porque há um controle populacional natural, ele vai ter que morrer de malária, de tétano, do parto“, completou.

Assista ao vídeo-

mudancadeparadigmas.com