Vamos acabar com a culpa e o medo e ser feliz: Apesar de tudo!

Não se ofenda, mas é preciso ser honesto e direto: quando é que vai aceitar sua aparência? ou achar um tempo para curtir a companhia de seus amigos? ou se levantar mais tarde no final de semana sem se culpar?

Quando é que vai achar tempo para desfrutar dos pequenos prazeres da vida? No futuro?  Tudo que descobrirá é que o futuro está lá, no futuro.

Se não quiser continuar perdendo tudo que é valioso, para acabar se perguntando, no leito de morte, porque nunca encontrou tempo para viver e amar, o momento é agora!

Apesar do caos reinante no mundo atual, existem pessoas e coisas, com que podemos nos alegrar. Temos uma vida para viver. Então vamos acabar com a culpa e o medo, pois você sabe que dentro de seu coração, há algo mais importante a ser feito e que vai provar que é possível viver e ser feliz, apesar de tudo.

Mas depende de você!  De seu encontro com a vida. De descobrir a felicidade, o que é ela e como a terá.

O primeiro passo é decidir e se comprometer a mudar a maneira de pensar e agir. Você vai ver que as coisas e situações vão ficar surpreendentemente, mais leves, mais fáceis e mais significativas.

Fique tranquilo, você não precisará aderir a nenhuma organização, concordar com nenhuma doutrina, seguir uma pessoa ou livro e nem mesmo doar dinheiro a alguma causa. Basta apenas tomar a decisão de começar. Começar o que?

A ser bom agora – não parecer bom, mas ser bom. Esforçar-se para ser feliz e grato neste momento, com tudo que já dispõe: sua saúde, seu jeito de ser, seu trabalho, sua família, seus amigos, ao invés de esperar ganhar alguma coisa, que imagina possa ser a resposta para sua felicidade.

Não espere passar por experiências desagradáveis, como escapar de um acidente trágico, para entender a importância de viver e agradecer pelo momento presente, se transformar, e depois voltar aos velhos padrões de pensamento e comportamento.

Lembre-se que seu objetivo é ser, e não parecer, uma pessoa feliz, boa e que vive em paz consigo, mesmo com os aborrecimentos cotidianos. Assim, não deverá dar a eles mais importância do que merecem, pois ,aborrecimentos,não vão acrescentar nada a sua proposta de uma vida mais serena.

Não se preocupe se no começo, falhar ou desanimar, faz parte de seu crescimento e de sua busca. A sensação de felicidade poderá parecer um breve lampejo, que vai e vem.

Mas chegará o momento em que entenderá com clareza que: “As coisas não precisam estar em ordem para que possa se sentir feliz. As pessoas não terão que ter determinado comportamento para que você as aceite ou as ame”.

“Esta consciência e aceitação de que não temos domínio sobre todas as coisas ou pessoas mostrará que a felicidade depende muito mais, da atitude que temos diante da vida e dos acontecimentos”. Fonte: Como ser feliz apesar de tudo – Hugh Prather

mudancadeparadigmas.com