Vídeos: No olho do furacão Irma

Uma equipe especializada do departamento de Observação Oceânica e Atmosférica Nacional –Noaa (em inglês), nos Estados Unidos , integram a divisão de caçadores de furacões do Noaa cuja missão de investigação no caso do Irma foi observá-la o mais próximo possível , de avião, segundo a Veja.

“Uma das equipes, formadas por pilotos, engenheiros e cientistas, chegou a entrar no olho do furacão (e aqui vale usar o advérbio literalmente), onde os ventos são mais fracos em comparação com as bordas do fenômeno, que podem chegar a 250 km/h”.

Assista aos vídeos:

Outras duas equipes sobrevoaram as laterais do Irma,com o objetivo de coletar dados mais precisos sobre o fenômeno para prever sua trajetória: