Wesley Batista:”Delatores fizeram o Brasil se olhar no espelho”

Wesley Batista, sócio da JBS, detido há quase dois meses por prática do crime de insider trading (uso de informação privilegiada para lucrar no mercado financeiro), afirmou nesta quarta-feira (8) que delatores estão sendo “punidos e perseguidos” por dizer a verdade, noticia a Veja.

Segundo ele as delações premiadas fizeram o país se “olhar no espelho” e o país “não gostou do que viu”, disse Wesley.

 “Estamos vivendo um imenso retrocesso daquilo que esperava ser um profundo processo de transformação do país. As delações fizeram o Brasil se olhar no espelho. Como não gostou do que viu, o resultado tem sido colaboradores presos e delatados soltos”, afirmou.

Não é fácil, é solitário, dá medo e causa muita apreensão. Hoje, na condição em que me encontro, descobri que é um processo imprevisível e inseguro para quem decidiu colaborar. Mas continuo acreditando na Justiça brasileira”, declarou à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito-CPMI da JBS, em sessão conjunta com a CPI do BNDES no Senado Federal.

mudancadeparadigmas.com